Consultas Online



Enquete

ACII é o Correspondente do Goiás Fomento em Itumbiara
9 de Novembro, 2015





Foi realizado em Goiânia, no dia 04 de novembro, o I Curso de Capacitação dos Correspondentes de Crédito da GoiásFomento, com  palestras do diretor de operações Álvaro Fonseca e dos  coordenadores  de atendimento , Nelma Gomes , de análise técnica, Jucelice Silva e de informática , Luiz Sardinha.   Para o diretor Álvaro Fonseca o número de inscrições por parte das entidades cadastradas superou as expectativas. " Foram 90 participantes, que a partir dessa semana já estarão aptos a realizar atendimentos por parte da GoiásFomento em seus municípios, facilitando  muito o processo dos tomadores de empréstimos".

A Associação Comercial e Industrial de itumbiara - ACII, se fez representar enviando a colaboradora Jane Junqueira e o tesoureiro Marcelo Rodrigues.  

As linhas de crédito são essas:

CRÉDITO RURAL

Recursos financeiros para investimentos fixos ou semifixos, benfeitorias, maquinário e implementos agrícolas, formação de florestas, reforma de pastagem e custeio associado.

AUTÔNOMOS

Financiamento para aquisição de veículo de transporte de passageiro na modalidade de taxi, mototaxi, transporte escolar, transporte de gás e feirantes

EMPRESA

Crédito para investimentos fixos para aquisição de máquinas, equipamentos, móveis e utensílios, veículos, obras civis e demais investimentos que estejam de acordo com o objeto social da empresa. Crédito para capital de giro voltado para aquisição de mercadorias, insumos ou produtos, que visem a ampliação do volume de vendas para comércio, indústria e serviços.

INOVAÇÃO

Financiamento para desenvolvimento de produtos, processos e serviços inovadores, ou na melhoria dos existentes, e para inovação em marketing e organizacional das empresas.

LINHAS ESPECIAIS

Linhas de crédito com condições especiais para investimentos fixos/mistos ou capital de giro puro com abrangência em todo território goiano.

EMPREENDEDOR INDIVIDUAL

Apoio ao Empreendedor Individual com financiamentos para investimentos fixos ou capital de giro voltados para aquisição de máquinas, equipamentos, móveis, utensílios e capital de giro

Interessados devem procurar a secretaria da ACII, situada á Av. Trindade, 585, sala 11 ou ligar para (64) 3431-2973

Congresso das Associações Comerciais da Federação
5 de Outubro, 2015

Foto: internet

2º Fórum CACB Mil e Congresso Empresarial da Facisc, que congrega cerca de 1.200 empresários e representantes de associações comerciais,
foi realizado em Florianópolis - SC de 27/09 a 29/09/2015.


Em discurso de abertura do maior evento empresarial promovido pela CACB e pela Facisc, o presidente José Paulo Dornelles Cairoli falou sobre um dos temas mais discutidos no Brasil recentemente: ética.
A definição de ética vem do grego ethos, que significa caráter, modo de ser de uma pessoa. “É um conjunto de valores morais e princípios que norteiam a conduta humana na sociedade. A ética serve para que haja um equilíbrio e bom funcionamento social, possibilitando que ninguém saia prejudicado. Neste sentido, a ética, embora não possa ser confundida com as leis, está relacionada com o sentimento de justiça social”, explicou.
Segundo Cairoli, ética vai muito de palavras, é preciso tomar atitude. “Não bastam os discursos. É preciso agir responsavelmente”, disse categoricamente. “A ética define o mundo e nossas vidas. Temos um compromisso, neste momento, de combater a falta de ética, especialmente pelos males que ela causa, diretamente no coletivo. Foi por esta razão que escolhemos este tema para ser debatido neste encontro anual das entidades ligadas à Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil. Nosso encontro já tem a tradição de aproximar as pessoas, promover uma troca de experiências, ampliar o conhecimento e plantar a semente de agirmos sempre para sermos melhores”, afirmou.
Para o presidente da CACB, os gestores públicos precisam transformar os recursos captados dos contribuintes, por meio de impostos em benefícios, coletivos. “Eles devem retornar à sociedade como formação, através de uma educação com qualidade, através de um bom atendimento na saúde, com tratamento igualitário e respeitoso, com um serviço de segurança que nos permita ir e vir sem medo pelo que a falta de ética construiu.”
De acordo com Cairoli, o atual modelo econômico não tem mais serventia e é necessário ficar atento para saber se há uma nova agenda sendo gestada. “Não podemos mais manter a ilusão de que o Estado é capaz de gerar riquezas e que o setor privado deve assumir um papel secundário na economia. Não deu certo.”
O presidente da CACB criticou a política fiscal adotada pelo governo, classificando-a como “desastrosa”, lembrando as investigações sobre corrupção e a atual “crise política de grandes proporções”.  Mas encerrou o discurso incentivando a esperança na ética como caminho para o desenvolvimento. “Tenho certeza de que, a partir de um jeito ético de seguir em frente, sem colocar nada embaixo do tapete, chegaremos ao crescimento sustentado e à justiça social”, finalizou.
Também discursaram na abertura do evento o diretor do Sebrae Nacional, José Cláudio dos Santos; o presidente da Facisc, Ernesto João Reck; e o diretor de micro e pequenas empresas do Banco do Brasil, Ilton Luís Schwaab.

A jornalista Míriam Leitão encerrou a primeira noite falando aos empresários sobre a conjuntura econômica do Brasil e as perspectivas para o futuro.
O 2º Fórum CACB Mil e o Congresso Empresarial da FACISC conta com apoio do Sebrae/SC e patrocínio do Sebrae Nacional

O presidente da ACII, Washington Lauro Cardoso - Lauro Ferrão esteve presente e participou de todas palestras e debates relevantes.
Palestra Legislação Trabalhista
8 de Setembro, 2015
Certificação Digital é Na ACII
24 de Agosto, 2015


A Escrituração Contábil Fiscal (ECF), é uma nova obrigação assessória de registros contábeis passará a fazer parte da vida das empresas jurídicas de todo o País, a partir do próximo mês. É uma nova regra que consta na Instrução Normativa da Receita Federal nº 1.524, e que veio em substituição a Declaração de Informações Econômico-fiscais da Pessoa Jurídica (DIPJ).

 

Para a emissão é essencial o uso de certificado digital para a assinatura da ECF. É preciso ter uma assinatura digital emitida por Autoridade Certificadora integrante da Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira – ICP Brasil, que não tenha sido revogado e que ainda esteja dentro de seu prazo de validade. O livro digital deve ser assinado por, no mínimo, duas pessoas, o representante da empresa e o contabilista. Para o CEO da Soluti Certificação Digital, Michel Medeiros, a certificação digital tem se feito cada vez mais presente na vida das pessoas e empresas, permitindo segurança e conforto. "O elemento segurança é o mais importante e necessário nas relações jurídicas e negociais", conta.

O livro digital, deve ser assinado com certificado digital de segurança mínima tipo A3, emitido pelo ICP-Brasil. Para a assinatura é permitido somente certificado digital de pessoa física e-CPF, o certificado digital de pessoa jurídica e-CNPJ não pode ser utilizado.

A Certificação Digital é uma tecnologia de identificação que permite que transações eletrônicas dos mais diversos tipos sejam feitas considerando sua integridade, sua autenticidade e sua confidencialidade, de forma a evitar que adulterações, interceptações ou outros tipos de fraude ocorram.

É possível perceber tanto com Escrituração Contábil Digital (ECD), quanto a ECF, que as empresas e organizações contábeis entram em um novo nível de organização. "A Certificação Digital nesse novo modelo, acaba de vez com a sonegação e, com isso, as empresas poderão concorrer com igualdade", destaca o CEO da Soluti Certificação Digital.

Em Itumbiara o certificado digital pode ser feito na Associação Comercial e Industrial. Maiores informações ligue: (64) 3431-2973

Agenda Goiás em Itumbiara
13 de Agosto, 2015

Fotos: Internet

A gestão pública profissional foi o tema dos debates do 3º Fórum do Agenda Goiás realizado dia (12/08) em Itumbiara, reunindo os representantes dos 26 municípios da Região Sul do Estado. O projeto é uma promoção do jornal O Popular, do Grupo Jaime Câmara, em parceira com a Secretaria de Gestão e Planejamento (Segplan), Governo de Goiás e Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-GO).

O evento foi aberto pelo governador Marconi Perillo e pelo secretário de Gestão e Planejamento, Thiago Peixoto, às 9 horas, no auditório do Senai. Gustavo Morelli, diretor da Macroplan, e Cláudio Gastal, presidente-executivo do Movimento Brasil Competitivo (MBC) foram os palestrantes convidados para falarem da gestão pública.

No período da tarde, entre as 14 e 17 horas, os prefeitos, demais autoridades e representantes da sociedade civil dos 26 municípios que integram a Região Sul do Estado, discutiram e trocaram ideias sobre a melhoria da gestão pública e sobre outros assuntos. O debate aconteceu em grupos de trabalho coordenados pelos técnicos da Segplan, do Sebrae-GO e do Grupo Jaime Câmara (GJC).


Foto: Tom Oliveira

Objetivo
O projeto Agenda Goiás tem por objetivo abordar e debater as características da economia do Estado e as demandas da sociedade, visando o planejamento público para os próximos dez anos.

O projeto está percorrendo todas as dez regiões do Estado. Os dois primeiros fóruns ocorreram em Rio Verde (em junho), representando a Região Sudoeste, e em Formosa (em julho), reunindo as lideranças da Região Nordeste. , Dia 12, foi a vez de Itumbiara, congregando os representantes do Sul do Estado, e no próximo dia 19 o evento será realizado em Aruanã, reunindo os representantes da Região Noroeste, que vão discutir a questão do meio ambiente.

Integram a Região Sul de Goiás os municípios de Água Limpa, Aloândia, Bom Jesus de Goiás, Buriti Alegre, Cachoeira Dourada, Caldas Novas, Cezarina, Cromínia, Edealina, Edéia, Goiatuba, Inaciolândia, Indiara, Itumbiara, Joviânia, Mairipotaba, Marzagão, Morrinhos, Panamá, Piracanjuba, Pontalina, Porteirão, Professor Jamil, Rio Quente, Varjão e Vicentinópolis.

Fonte: Comunicação Setorial – Segplan