Consultas Online



Enquete

Congresso das Associações Comerciais da Federação
5 de Outubro, 2015

Foto: internet

2º Fórum CACB Mil e Congresso Empresarial da Facisc, que congrega cerca de 1.200 empresários e representantes de associações comerciais,
foi realizado em Florianópolis - SC de 27/09 a 29/09/2015.


Em discurso de abertura do maior evento empresarial promovido pela CACB e pela Facisc, o presidente José Paulo Dornelles Cairoli falou sobre um dos temas mais discutidos no Brasil recentemente: ética.
A definição de ética vem do grego ethos, que significa caráter, modo de ser de uma pessoa. “É um conjunto de valores morais e princípios que norteiam a conduta humana na sociedade. A ética serve para que haja um equilíbrio e bom funcionamento social, possibilitando que ninguém saia prejudicado. Neste sentido, a ética, embora não possa ser confundida com as leis, está relacionada com o sentimento de justiça social”, explicou.
Segundo Cairoli, ética vai muito de palavras, é preciso tomar atitude. “Não bastam os discursos. É preciso agir responsavelmente”, disse categoricamente. “A ética define o mundo e nossas vidas. Temos um compromisso, neste momento, de combater a falta de ética, especialmente pelos males que ela causa, diretamente no coletivo. Foi por esta razão que escolhemos este tema para ser debatido neste encontro anual das entidades ligadas à Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil. Nosso encontro já tem a tradição de aproximar as pessoas, promover uma troca de experiências, ampliar o conhecimento e plantar a semente de agirmos sempre para sermos melhores”, afirmou.
Para o presidente da CACB, os gestores públicos precisam transformar os recursos captados dos contribuintes, por meio de impostos em benefícios, coletivos. “Eles devem retornar à sociedade como formação, através de uma educação com qualidade, através de um bom atendimento na saúde, com tratamento igualitário e respeitoso, com um serviço de segurança que nos permita ir e vir sem medo pelo que a falta de ética construiu.”
De acordo com Cairoli, o atual modelo econômico não tem mais serventia e é necessário ficar atento para saber se há uma nova agenda sendo gestada. “Não podemos mais manter a ilusão de que o Estado é capaz de gerar riquezas e que o setor privado deve assumir um papel secundário na economia. Não deu certo.”
O presidente da CACB criticou a política fiscal adotada pelo governo, classificando-a como “desastrosa”, lembrando as investigações sobre corrupção e a atual “crise política de grandes proporções”.  Mas encerrou o discurso incentivando a esperança na ética como caminho para o desenvolvimento. “Tenho certeza de que, a partir de um jeito ético de seguir em frente, sem colocar nada embaixo do tapete, chegaremos ao crescimento sustentado e à justiça social”, finalizou.
Também discursaram na abertura do evento o diretor do Sebrae Nacional, José Cláudio dos Santos; o presidente da Facisc, Ernesto João Reck; e o diretor de micro e pequenas empresas do Banco do Brasil, Ilton Luís Schwaab.

A jornalista Míriam Leitão encerrou a primeira noite falando aos empresários sobre a conjuntura econômica do Brasil e as perspectivas para o futuro.
O 2º Fórum CACB Mil e o Congresso Empresarial da FACISC conta com apoio do Sebrae/SC e patrocínio do Sebrae Nacional

O presidente da ACII, Washington Lauro Cardoso - Lauro Ferrão esteve presente e participou de todas palestras e debates relevantes.

Comentários:

Seu Nome:
Comentário:
Security Image
Digite o código de segurança acima.
Não consegue ler? Clique sobre o código para gerar outra imagem.